João e Maria - Anime City

João e Maria

 Era uma vez dois irmãos: Jean e Marie. Nunca havia muito o que comer em casa porque seu pai, um lenhador, estava em grande dificuldade. Como não havia comida para todos, a sogra, uma mulher má, propôs ao pai dos filhos que os abandonasse na floresta.



O pai, que inicialmente não gostou do plano, acabou aceitando a ideia da mulher por não ver outra opção. João e Maria ouviram a conversa dos adultos e, enquanto Maria se desesperava, João pensou numa forma de resolver o problema.


No dia seguinte, enquanto se dirigiam para a floresta, João espalhou seixos cintilantes na estrada para marcar a volta para casa. Foi assim que os irmãos conseguiram voltar para casa pela primeira vez depois de serem abandonados. O pai ficou encantado ao vê-los, a sogra ficou furiosa.



A história se repetiu novamente e João planejou o mesmo para se livrar do abandono novamente e começou a espalhar migalhas de pão pelo caminho. Desta vez, os irmãos não puderam voltar porque os animais comeram as migalhas.


Os dois acabaram encontrando, no meio da floresta, uma casa cheia de doces que haviam pertencido a uma bruxa. Morrendo de fome, devoraram bolos, chocolates, o que quer que houvesse. A bruxa acabou prendendo os dois irmãos: João ficava enjaulado para engordar antes de ser comido e Maria começava a limpar a casa.


A bruxa meio cega pedia todos os dias para tocar no dedo da criança para ver se ela já havia engordado o suficiente para ser comida. Astuto, João sempre oferecia à bruxa um pedaço de pau para cheirar no lugar do dedo, garantindo-lhe mais dias de vida.



Em uma ocasião, Maria finalmente conseguiu empurrar a bruxa para dentro do forno e libertar seu irmão.


Então os dois encontraram o caminho de casa e, quando chegaram lá, descobriram que sua madrasta havia falecido e seu pai lamentou profundamente a decisão que havia tomado. Foi assim que a família se reuniu e eles foram felizes para sempre.


A história de João e Maria, que começou a ser transmitida oralmente na Idade Média, é um grande elogio às crianças corajosas e independentes. Também celebra a unidade entre irmãos que, em tempos de perigo, unem forças para derrotar o inimigo.



É um dos poucos contos de fadas onde podemos ver a solidariedade entre irmãos e irmãs.


Uma das primeiras versões da história foi criada pelos irmãos Grimm que escreveram Children and the Boggart. Outra versão importante foi escrita em 1893 por Engelbert Humperdinck. Em cada um deles, os intrépidos irmãos conseguem superar as provações que a vida lhes impõe.


A contação de histórias nos ensina a não nos desesperarmos quando estamos em situação perigosa e a ter cuidado (como foi o João, que espalhou pistas que lhe permitiram voltar para casa sozinho e sem ajuda).


A história de João e Maria começa por falar da difícil questão do abandono infantil, da frustração das crianças que sabem que estão indefesas.



O fato de os irmãos serem de sexos diferentes remete ao equilíbrio entre yin e yan, fala de complementaridade: enquanto Maria é mais temerosa, Juan tende a ser mais corajoso. É na fusão dos dois que os irmãos encontram a força necessária para sobreviver.



João e Maria têm uma garra interior impressionante para lutar contra as adversidades que os adultos cometem. Nesta história, as crianças são mais maduras do que os adultos.


A história também ensina aos mais pequenos a importância do perdão, já que João e Maria, ao encontrarem o pai arrependido, perdoam a atitude do lenhador, influenciado pela sogra.

Add your comment