Retro | 20 anos atrás, no Marvel Super Heroes, o Capitão América e o Homem de Ferro já estavam lutando. - Anime City

Retro | 20 anos atrás, no Marvel Super Heroes, o Capitão América e o Homem de Ferro já estavam lutando.

 20 anos atrás, no Marvel Super Heroes, o Capitão América e o Homem de Ferro já estavam lutando.



Se você acha que o Capitão América e o Homem de Ferro apenas trocam de cabeças durante a Guerra Civil, você está errado. Hoje vamos relembrar Marvel Super Heroes, um marco em jogos de luta que já colocou personagens da empresa em uma luta muito antes que alguém pensasse nos filmes que temos hoje. assistir.


Capitão América 3: Guerra Civil já está nos cinemas, e o filme se concentra na luta entre Steve Rogers e Tony Stark. O conflito entre os dois gera alguns embates e desde os trailers, a luta entre os dois já era algo muito interessante de se ver, pois ao invés de lutar contra um ser em particular, o objetivo agora era enfrentar heróis que conheciam bem, em suas virtudes e falhas, panes.



Mas quem é jogador de longa data, já sabe que tal luta já era possível, graças ao eterno cartão CPS-2 da Capcom, que nos ofereceu várias joias, e entre essas joias, um jogo que falava justamente de joias, e é claro que vamos lembrar hoje dos super-heróis da Marvel.


Tudo começou com os X-Men



Não sei se você lembra, mas os mutantes treinados pelo Professor Xavier eram extremamente populares nos anos 90. Não que eles não sejam hoje, mas naquela época eles eram incríveis, com quadrinhos, desenhos animados e vários jogos mutantes aparecendo por toda parte.


Um em particular surgiu em 1994, graças à parceria Capcom / Marvel: X-Men: Children of the Atom. Com muitas cores, movimentos rápidos e jogabilidade diferenciada, que embora compartilhe a mesma tecnologia dos jogos mais recentes de Street Fighter, tinha ação rápida e tiros fantásticos, que lembram vagamente o "irmão" mais técnico. Embora Akuma também tenha aparecido no Jogo Mutante, como uma homenagem.


Mas de qualquer forma, o jogo foi um grande sucesso, dividindo espaço com Super Street Fighter 2, Mortal Kombat 3 e a nova série SF Alpha / Zero.


X-Men + Vingadores = Sucesso!



Então descobriu-se que o jogo foi um grande sucesso e que uma "sequência" começou a ser desenvolvida. A sequência não seguiu questões de enredo, mas conceitos: Os X-Men, apesar de sua popularidade, ainda eram "pequenos", então eles se juntaram aos personagens junto com outros heróis da Marvel: Wolverine, Cyclops e Psylocke. representou o time mutante, com Magneto e Fanatic presentes como os vilões do grupo; Para os Vingadores, o Hulk, o Capitão América e o Homem de Ferro entram na briga, enquanto outro herói popular também aparece na batalha: o Homem-Aranha.


Além deles, Blackheart e Shuma-Gorath completam o elenco de personagens, que também têm Dr. Doom e Thanos como seus chefes finais. Thanos, ainda, é o alvo a ser atingido para evitar que o supervilão receba as Gemas do Infinito, além de salvar heróis como Thor e a Bruxa Escarlate, que estão em forma de pedra.


O jogo é uma adaptação do Infinite Challenge, mas não acompanha - por motivos óbvios - seus eventos, principalmente a presença de personagens que nem participaram dos eventos, com exceção de Psylocke, que entrará no jogo posteriormente. Saga do infinito. A história é simplificada e serve apenas como pano de fundo para explicar a busca de Thanos pela Gauntlet of Infinity e o uso de joias, que influenciam muito a jogabilidade do game.


As joias do infinito





Como um bom jogo de luta, os golpes fracos, médios e fortes juntam-se aos especiais, o que o torna contestado e divertido, ainda mais se estamos a falar dos anos 90 e dos seus montes de títulos disponíveis. A Marvel Super Heroes, além de oferecer com competência todas as opções acima, ainda conseguiu trazer o que pode ser considerada a melhor adaptação de um item fictício para um jogo: Mastery of the Infinity Jewels.


Seu lutador começa o jogo com uma joia e ao longo do jogo você adquire todas as outras: mente, tempo, alma, poder, realidade e espaço são as seis habilidades que eles conferem e, quando estão todas juntas, o usuário se torna invencível, praticamente um deus. Mas voltando ao jogo, cada joia expande as habilidades dos lutadores e quem dominava o controle das joias, ganhava mais com o jogo. Para pegar as joias, basta bater no outro lutador e pegá-las primeiro. Thanos, no final, acaba levando todos vocês, mas como não seria divertido colocar "mortais" em uma luta desigual, o jogo acabou "equilibrando" a luta e permitindo o confronto vilão, mesmo com todas as joias em sua posse.

E torne-o especial!


E em um momento em que os especiais já eram estabelecidos como algo novo, Marvel Super Heroes inovou, evoluindo o conceito do jogo X-Men e trazendo animações de alto nível para ilustrar esses ataques diferenciados. Justiça Final, Aranha Máxima, Arma X e Canhão de Prótons são alguns dos nomes lendários que têm sido gritados contra fliperamas o tempo todo. Tudo bem feito e serviu de antevisão aos especiais mais loucos da série VS.



Até o Dr. Fate e Thanos têm promoções. Na verdade, em consoles, ambos podem ser controlados após a conclusão do jogo uma vez. As dicas a seguir são para Playstation. Para jogar com o Dr. Doom, basta tocar na tela de seleção do lutador e pressionar e segurar os seguintes botões: baixo, X, círculo e R1. E para jogar com Thanos, na tela de seleção de lutadores, pressione para cima e mantenha pressionados os seguintes botões: para cima, X, círculo e R1.


Ah, e outro personagem estaria envolvido na luta sem fim: Assim como Akuma estava visitando os X-Men, Anita aparece aqui, lutando como um convidado especial.


Herança



Após o sucesso dos fliperamas, os consoles de 32 bits receberam suas versões e, na época, tínhamos duas certezas: que a versão Saturno seria idêntica à versão arcade, se o console fosse equipado com os lendários cartuchos de expansão de memória, e que existiria uma versão para Playstation, embora muito limitada. E foi o que aconteceu e no final ambos os sistemas tiveram algumas versões interessantes.


A Capcom havia feito um milagre ao colocar Street Fighter Alpha 2 no Super Nintendo, mas não quis seguir o mesmo caminho com o jogo de heróis, preferindo fazer War of the Gems, um jogo de plataforma também bastante competente, embora totalmente diferente dos super-heróis da Marvel que conhecemos.


Como jogo de luta, o game permitiu à Capcom evoluir seu conceito de jogos de luta, que em Street Fighter tinha um contexto de gameplay mais “sério” e pôde explorar mais loucuras com os heróis da Marvel, trazendo logo após X-Men vs. Street Fighter, inaugurando a série VS fértil. Como um jogo de herói, o título serviu para mostrar um conjunto de personagens competente, tipicamente voltado (até hoje, com algumas exceções) para a ingrata segunda divisão dos videogames.



No final das contas, o Infinity Challenge não apenas ajudou a Marvel nos quadrinhos, mas também ajudou a desenvolver jogos de luta de maneiras interessantes e até introduziu uma geração “fora” dos quadrinhos para seus heróis, que agora são ícones da cultura. aparecer em seus filmes.

Add your comment